Combate da Poluição por Agrotóxicos

Por que um Dia Nacional do Combate da Poluição por Agrotóxicos?

O Dia Nacional do Combate da Poluição por Agrotóxicos é comemorado anualmente no dia 11 de janeiro e tem como marco a assinatura do Decreto nº 98.816/90, que determinou mais rigor no registro, controle, inspeção e fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e produtos derivados.

É uma data para promover a tomada de consciência pela população a respeito dos riscos causados pelo uso indiscriminado de substâncias químicas na agricultura, uma prática que está associada a inúmeros danos ambientais e prejuízos à saúda da população.

Em 2002 o Decreto nº 98.816/90, revogado pelo Decreto nº 4.074/02, passou a requisitar prescrições e orientação técnica para o uso de pesticidas, assim como habilitação tanto do formulador quanto do fabricante para o manuseio de agrotóxicos.

Os problemas causados pelos agrotóxicos justificam seu uso?

A principal justificativa para a fabricação e a comercialização de fertilizantes e agrotóxicos está baseada no constante crescimento da população mundial, exigindo que a produção agrícola se torne cada vez mais eficiente.

Segundo a Embrapa, nos últimos 40 anos, o uso de agrotóxicos no Brasil aumentou mais de 400%, elevando-o à primeira colocação entre os países que mais fazem uso de agrotóxicos no mundo.

Uma das principais consequências do uso de agrotóxicos é a contaminação do solo, que causa a contaminação de tudo o que nasce desse solo e se alimenta desses produtos e, com a ocorrência de chuvas ou o uso do próprio sistema de irrigação da plantação, a contaminação de rios e lençóis freáticos.

De maneira geral, os pesticidas são tóxicos, independentemente de qual composto é usado, sendo uns menos, e outros mais danosos à saúde humana e ao meio ambiente.

Agrotóxico é um composto químico cujo princípio ativo acaba com diversos tipos de pragas/pestes (daí vem o nome pesticida) que prejudicam a produtividade agrícola de uma cultura, podendo ser insetos, ervas daninhas, fungos, vermes, roedores e muitos outros.

Os agrotóxicos também podem ficar expostos, em suspensão, no ar. Na atmosfera podem desencadear a intoxicação de pessoas e de outros organismos vivos que respiram o ar contaminado.

Alguns impactos dos agrotóxicos

MEIO AMBIENTE

SAÚDE HUMANA

Contaminação do solo, de lençóis freáticos e de rios e lagos

Os agrotóxicos podem ficar em suspensão no ar, desencadeando a intoxicação de pessoas e de outros organismos vivos que respiram o ar contaminado.

São bioacumulativos, permanecem no corpo de animais após sua morte, mantendo-se na cadeia alimentar, aumentando o alcance do problema.

Empobrecimento do solo, com a redução da eficiência da fixação de nitrogênio realizada por micro-organismos, aumentando a necessidade de fertilizantes.

Pragas progressivamente mais fortes, os organismos tornam-se mais resistentes aos agrotóxicos, tomando o lugar das espécies mais suscetíveis.

Diminuição do número de abelhas polinizadoras e a destruição do habitat de pássaros.

Contaminação em três momentos:

  1. Durante a fabricação
  2. Durante a aplicação
  3. No consumo de um produto contaminado

Algumas doenças estão associadas à exposição a agrotóxicos:

  • Problemas neurológicos
  • Mal de Alzheimer
  • Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade em crianças
  • Cânceres
  • Irritação da Pele
  • Problemas Hormonais
  • Linfoma não-Hodgkin e Leucemia
  • Problemas durante a gestação

 

Dentre os defensivos agrícolas, os agrotóxicos, mais nocivos para o organismo estão os INSETICIDAS, HERBICIDAS e RODENTICIDAS.

 

Ícone Agrotóxicos Muito Perigosos

MUITO PERIGOSOS

Ícone Agrotóxicos Menos Perigosos

MENOS PERIGOSOS

Ícone Agrotóxicos Pouco Perigosos

POUCO PERIGOSOS

INSETICIDAS – COMBATE AOS INSETOS

ORGANOCLORADOS

Proibido desde 1985

Resíduos permanentes nos tecidos gordurosos de mamíferos, aves e peixes.

Capaz de permanecer por mais de 100 anos no meio ambiente.

ORGANOFOSFORADOS

Os efeitos se manifestam em até 24 horas após a contaminação.

Grupo de agrotóxicos chamado de inibidores e os seus efeitos fisiológicos podem causar reações esquizofrênicas.

Os efeitos demoram cerca de um mês para sumir.

CARBAMATOS

Os efeitos demoram uma semana para sumir.

Grupo de agrotóxicos chamado de inibidores e os seus efeitos fisiológicos podem causar reações esquizofrênicas.

HERBICIDAS – COMBATE A ERVAS DANINHAS

PARAQUAT

Composto altamente tóxico.

Ataca gravemente todos os tecidos do organismo.

Intoxicação por ingestão ou por inalação.

O consumo em estado puro de uma colher de chá pode levar a óbito.

GLIFOSATO

Nível de toxicidade relativamente baixo para o ser humano.

A ingestão acidental pode causar vômitos, náuseas e outros tipos de distúrbios gastrointestinais.

CLOROFENÓXICOS

Pouco tóxico para o ser humano quando o manuseio é realizado de forma correta .

RODENTICIDAS – COMBATE AOS ROEDORES

FLUORACETATO DE SÓDIO

O mais venenoso de todos os pesticidas.

Uso proibido no Brasil.

Uso ainda liberado em outros países como Estados Unidos, Nova Zelândia e Europa.

FOSFETO

Bastante utilizado para a proteção de sementes que ficam em estoque antes do plantio.

Composto proibido no Brasil.

Uso doméstico bastante comum para o combate de ratos.

Em contato com a água ou com a saliva libera a fosfina, um gás altamente venenoso.

HIDROXICUMARÍNICOS

Produtos granulados que dificilmente passam despercebidos a ponto de serem ingeridos por acidente.

Toxicidade relativamente baixa nos seres humanos, porém, podem causar hemorragias.