Floresta Amazônica - Sequestro de Carbono

Gases de Efeito Estufa e Sequestro de Carbono

Na última publicação, tratamos de REDD (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal), que consiste na redução de emissões de gases de efeito estufa resultantes do desmatamento e da degradação florestal.

Esta semana vamos continuar no tema Mudanças Climáticas Globais, aprofundando os temas Gases de Efeito Estufa e Sequestro de Carbono.

Gases de Efeito Estufa (GEE)

O efeito estufa é um processo natural que impede que a temperatura em nosso planeta esfrie mais do que deveria, sendo fundamental para a continuidade da vida na Terra.

No entanto, com o avanço incontrolável das atividades industriais, as emissões de gases poluentes têm acelerado esse processo, fazendo com que a temperatura fique cada vez mais elevada.

O aumento da temperatura global tem como principais consequências o desaparecimento de diversas espécies da fauna e flora, o derretimento das calotas polares com o aumento no nível dos oceanos e o desaparecimento de diversas ilhas e regiões litorâneas, e, ainda, a diminuição na produção agrícola, causando escassez de alimentos para a população.

Os principais GEE são:

  • Dióxido de Carbono (CO2)
  • Óxido nitroso (N2O)
  • Metano (CH4)
  • Cloro-Flúor-Carboneto (CFC).

Uma alternativa viável para atenuar o aumento de gases do efeito estufa, consiste na fixação do carbono atmosférico.
Os quatro principais compartimentos de carbono na Terra são: oceanos, atmosfera, formações geológicas contendo carbono fóssil e mineral e ecossistemas terrestres (biota e solo). O ciclo do carbono na natureza pode ser observado na figura abaixo.

Ciclo de Carbono na Natureza

Sequestro de Carbono

Sequestro de Carbono é a absorção de grandes quantidades de gás carbônico (CO2) presentes na atmosfera. A forma mais comum de sequestro de carbono é naturalmente realizada pelas florestas.

O conceito de sequestro de carbono foi formulado pela conferência de Kyoto em 1997, que estabeleceu um tradado internacional com metas de redução de emissões de GEE e de desenvolvimento de tecnologias sustentáveis visando à diminuição do efeito estufa.

As plantas, através da fotossíntese, capturam CO2 da atmosfera e acumulam grandes quantidades no solo. Isto, associado ao plantio direto, integração lavoura-pecuária-floresta e rotação de culturas, contribui para armazenar o carbono no solo.

Por outro lado, o desmatamento, a queima de combustíveis fósseis, o revolvimento do solo, a aração e gradagem contínuas, proporcionam a emissão de CO2 para a atmosfera.

Uma alternativa para reduzir o aumento de GEE, está na fixação do carbono atmosférico a partir do reflorestamento em grande escala, pois a floresta é um dos maiores sequestradores de carbono no mundo, por isso, o desmatamento estimula o aumento do efeito estufa, diminuindo a população arbórea há maior concentração de CO2 na atmosfera, aumentando o aquecimento global.

Na próxima publicação, vamos discutir como uma instituição, ou até mesmo você, pode contribuir para o combate às mudanças climáticas, conhecendo o quanto emite de GEE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *